Pesquisar este blog

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Próximo Exame de Suficiência da Contabilidade - Inscrições abertas.

Já está valendo o prazo para os formandos e bacharéis em Ciências Contábeis se inscreverem para o próximo exame de suficiência, cuja aprovação é requisito para obtenção do registro profissional no Conselho Regional de Contabilidade.

Período da inscrição: de 20/06 até 20/07 - via sistema de inscrição disponível no portal eletrônico da Fundação Brasileira de Contabilidade (FBC): http://www2.fbc.org.br/sisweb/exame/inscricao/

Valor da inscrição por candidato: R$ 110,00

Data do exame: 01/10/2017 no período da manhã.

Quem for prestar o exame fique atento aos prazos.

Em Ribeirão Preto e região ofereço um curso intensivo preparatório de 80 horas, na modalidade presencial, sendo três turmas simultâneas:

Sábados: de 01/07 até 30/09 das 9h às 16h
Terças e quartas-feiras: de 04/07 até 27/09 das 19h às 22h.
Terças e quintas-feiras: de 04/07 até 28/09 das 19h às 22h.

O valor total do curso, que inclui material e coffe, é de R$ 250,00.
Local: Escola D.Alcance (Polo do Instituto Educae) em Ribeirão Preto. Rua Rui Barbosa número 1441, que oferece certificado e salas de aula amplas com toda estrutura e conforto.
Informações e Contatos: 16 996090973 (Demetrio) / 16 36109036 (Norma) / cursopreparatoriocfc@gmail.com / facebook.com/CursoPreparatorioContabil

Venha se preparar com a gente!

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Festa de Corpus Christi, você sabe o que é?

Estamos prestes a comemorar mais um feriado de Corpus Christi, mas nós sabemos o real significado desta data religiosa? Convido a lerem o texto abaixo do Padre Gilberto Kasper, que comenta mais a respeito:

FESTA DE CORPUS CHRISTI!


Padre Gilberto Kasper é Mestre em Teologia Moral, Licenciado em Filosofia e Pedagogia, Especialista em Bioética, Ética e Cidadania, Professor Universitário, Docente e Coordenador da Teologia na Associação Faculdade de Ribeirão Preto do Grupo da UNIESP S.A., Assistente Eclesiástico do Centro do Professorado Católico, Assessor da Pastoral da Comunicação, Reitor da Igreja Santo Antônio, Pão dos Pobres da Arquidiocese de Ribeirão Preto e Jornalista. Contato: pe.kasper@gmail.com

A Festa de Corpus Christi é a celebração em que solenemente a Igreja comemora a instituição do Santíssimo Sacramento da Eucaristia; sendo o único dia do ano que o Santíssimo Sacramento sai em procissão às nossas ruas; em
que os fiéis agradecem e louvam a Deus pelo inestimável dom de Eucaristia, na qual o próprio Senhor se faz presente como alimento e remédio de nossa vida.
O Papa Urbano IV (1262-1264), que residia em Orvieto, cidade próxima de Bolsena, onde vivia São Tomás de Aquino, informado do milagre eucarístico: da hóstia consagrada começaram a cair gotas de sangue sobre o corporal após a consagração. Alguns dizem que isto ocorreu porque o Padre Pedro de Praga, da Boêmia, Itália, teria duvidado da presença real de Cristo na Eucaristia, então, ordenou ao Bispo Giacomo que levasse as relíquias de Bolsena a Orvieto. Isso foi feito em procissão. Quando o Papa encontrou a Procissão na entrada de Orvieto, teria então pronunciado diante da relíquia eucarística as palavras: “Corpus Christi”.
Em 11 de agosto de 1264 o Papa emitiu a bula "Transiturus de mundo", onde prescreveu que na quinta-feira após a oitava de Pentecostes, fosse oficialmente celebrada a festa em honra do Corpo do Senhor.
Em 1290 foi construída a belíssima Catedral de Orvieto, em pedras pretas e brancas, chamada de "Lírio das Catedrais". Antes disso, em 1247, realizou-se a primeira procissão eucarística pelas ruas de Liège, como festa diocesana, tornando-se depois uma festa litúrgica celebrada em toda a Bélgica, e mais tarde, em todo o mundo no séc. XIV, quando o Papa Clemente V confirmou a Bula de Urbano IV, tornando a Festa da Eucaristia um dever canônico mundial.
            Em 1317, o Papa João XXII publicou na Constituição Clementina o dever de se levar a Eucaristia em procissão pelas vias públicas. A partir da oficialização, a Festa de Corpus Christi passou a ser celebrada todos os anos na primeira quinta-feira após o domingo da Santíssima Trindade. A celebração normalmente tem início com a missa, seguida pela procissão pelas ruas da cidade, que se encerra com a bênção do Santíssimo.

É uma ocasião ímpar de testemunhar nossa fé, de que a Eucaristia é a alma da Igreja. Não existe Igreja sem Eucaristia. É, também, oportunidade de invocar bênçãos sobre as famílias, os enfermos, os surrados pela vida de nossa rica cidade. Que a Festa de Corpus Christi deste ano tenha um sabor de menos violência, menos mentiras maquiadas de verdades, menos corrupção, menos inveja, menos competição na busca de poder e prestígio. Que a Festa de Corpus Christi impulsione todos os cristãos e cidadãos da aniversariante cidade de Ribeirão Preto a melhorarem sua qualidade de vida, sendo Anjos uns dos outros!

O texto acima é de responsabilidade do seu autor. Deseja publicar um texto ou artigo neste blogue? Envie para demetriolpbjr@gmail.com

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Textos sobre política e momento atual - Padre Gilberto Kasper

EDUCAÇÃO DE BERÇO!

Já não consigo mais assistir às sessões do Senado Federal da República sem provocar nos porões de minha intimidade um sentimento de vergonha, temperado com raiva e indignação. Quanta falta de Educação de Berço!
Já perguntei a centenas de pessoas em qual Senadora ou Senador votou. Para meu espanto, de cada cem pessoas apenas três lembram. Logo colhemos os frutos (votos) que plantamos (votamos) nas últimas eleições. Alguns ainda insistem em votar em políticos de ficha suja, desde que lhes sejam simpáticos, “bons de lábia”, mesmo que não pensem no País e muito menos no Povo, o mais surrado tanto pelos altíssimos impostos que paga todos os dias, seja pela indigência à qual é obrigado a sobreviver. Eis a primeira falta de Educação de Berço! Enquanto não exercermos nossa cidadania, enquanto não formos verdadeiros políticos (não penso em politiqueiros) que pensem no Bem Comum e não individual, assistiremos aos embates que envergonham profundamente nosso Congresso Nacional. Lá estão Mulheres e Homens que só sabem gritar, não sabem perder, que só pensam no próprio “metro quadrado” no qual se movem, ou seja, seu partido, sua demagogia e porque não dizer teimosia em continuar “colado” numa cadeira que lhes garanta impunidade, prestígio e que não servem para representar e muito menos servir aqueles que os elegeram.
A incoerência da maioria dos Congressistas é o que os move para garantirem os votos necessários nas próximas eleições. A maioria é promíscua ao querer perpetuar-se no poder, nem que para isso tenham de vender a própria honra, a palavra empenhada e o respeito pelo diferente, desrespeitando escancaradamente o Povo, especialmente, ingênuo e que vota por ser obrigado a votar simplesmente. Algumas sessões em meio à crise política, ética e moral, são movidas de tamanho desrespeito, que mais parecem “bandidos engravatados” querendo dar lições de moral, quando eles próprios são tão corruptos quanto aos que acusam.
A falta de Educação de Berço de nossos Deputados Federais e Senadores mostra exatamente ao que vieram: enriquecer com propinas, barganhas, cargos e corrupção sistêmica e institucionalizada. Nossa Classe Política carece de voltar às origens para readquirirem a verdadeira Educação de Berço. Já cada um de nós, eleitores, deveríamos discernir o “joio do trigo” e varrer do Congresso Nacional todos envolvidos em algum comportamento ilícito, desde o mais simples deslize ao mais grave crime cometido. Estejamos atentos ao que afirmam juristas e cientistas políticos sérios e que pensam num Brasil mais justo e fraterno, excluindo através do voto, o que chamam de “Organização Criminosa”. Através do voto, do diálogo e do respeito pelos que pensam diferente de nós. Sejam as manifestações civilizadas e não violentas e criminosas, como temos assistido pelas redes sociais.  Quem depreda patrimônio público ou privado não é menos “bandido” dos que os motivam às manifestações violentas e não pacíficas. É possível dialogar em paz. Para isso, basta a Educação de Berço!

O FIM DO FORO PRIVILEGIADO!

As Instituições constituídas e independentes de nosso País se dizem imparciais, sólidas e em pleno funcionamento. Ouvimos repetidamente a expressão de que “Nossas Instituições estão todas funcionando bem!”. Será mesmo? Paira sobre o Povo Brasileiro uma expressiva sensação de “insegurança”, não obstante se insista de que não devemos e nem podemos perder a esperança. Nossa força está mesmo na esperança de dias melhores!
O ideal seria de que dessa profunda crise política, econômica, social e moral, nascesse uma sincera reconciliação entre os Três Poderes, entre os Partidos, entre os Sindicatos e Movimentos Sociais. Sem uma verdadeira reconciliação proveniente de uma profunda conversão de todos os lados, não se vê perspectiva de pacificação, e sim cada vez maior confusão.
Um dos temas da Reforma Política tão desejada pelos Cidadãos Brasileiros de Boa Vontade é O Fim do Foro Privilegiado, especialmente para políticos que cometeram crimes comuns. Nossos representantes Deputados, Senadores e os mais de 50 mil Servidores Públicos, mesmo os concursados, ou estão a serviço da Nação, ou não servem o Bem Comum. Os eleitos para nos representar estão por um período na Câmara e no Senado Federal. Porém a maioria não mede esforços para se perpetuar nos cargos que ocupam. Como seria necessário e salutar, que nas próximas eleições houvesse uma mudança geral dessas Mulheres e Homens que não honraram os votos recebidos, não poucas vezes na ingenuidade ou até mesmo indiferença de um povo ainda pouco politizado e mais ainda sem a necessária consciência crítica política.
Ao invés de uma Reforma da Previdência que exige ainda maior sacrifício dos trabalhadores honestos e mais pobres, por que não alterar a aposentadoria daqueles que chamamos de políticos? É injusto afirmar que os aposentados com “salários de fome” sejam uma ameaça à Previdência. Sabemos que grandes empresários e não menos corruptores de nosso País são os primeiros responsáveis pelos “rombos anunciados” tanto na Previdência como no BNDS (Banco Nacional de Desenvolvimento Social).
Só o Brasil preserva a Lei do Foro Privilegiado a políticos, que sabidamente “quebraram” os cofres públicos e desviaram verbas de seus destinos, “sucateando” assim a Saúde, a Educação e a Infraestrutura, e empobrecendo drasticamente um povo que é tratado como “Bichinho” e desrespeitado em sua fundamental dignidade.
Enquanto não decidirem O Fim do Foro Privilegiado o Poder Judiciário, mais precisamente o Supremo Tribunal Federal, que já não é mais tão “supremo” como deveria, traçará o futuro próspero ou desastroso de nosso País. Nossa esperança teima em afirmar de que todos sejam tratados com igual dignidade e imparcial justiça. Para isso é necessária uma imediata reconciliação entre todos!

Padre Gilberto Kasper é Mestre em Teologia Moral, Licenciado em Filosofia e Pedagogia, Especialista em Bioética, Ética e Cidadania, Professor Universitário, Docente e Coordenador da Teologia na Associação Faculdade de Ribeirão Preto do Grupo da UNIESP S.A., Assistente Eclesiástico do Centro do Professorado Católico, Assessor da Pastoral da Comunicação, Reitor da Igreja Santo Antônio, Pão dos Pobres da Arquidiocese de Ribeirão Preto e Jornalista. Contato: pe.kasper@gmail.com

Os textos acima são de responsabilidade do seu autor. Deseja ser um colaborador e publicar um texto neste blogue? Envie para demetriolpbjr@gmail.com